Sponsor Advertisement

Labels

Ads 468x60px

domingo, 8 de outubro de 2017

Blade Runner 2049 - criticas online

Fico sempre nervoso quando querem fazer uma sequela de um clássico, filme quase perfeito. Mas terei me preocupado em vão?


O Positivo:

- "Uma das melhores sequelas de sempre"; ousado, eu sei - tem como uma das frases . Este não é um reboot, o inicio de um fransishe, este filme é apenas e só uma sequela à altura de um já grande filme.

- As atuações: Ryan Goslin e Harrison Ford dão aqui boas prestações.

O Negativo:

- Demasiado longo para algumas pessoas. O original já tem reputação de levar o seu tempo a desenrolar a historia, e este segue o mesmo caminho. 



(Fontes: Chris Stukmann; Jeremy Jahns)

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Kingsman The Golden Circle - criticas online

Finalmente, a sequela que eu tanto esperava. É tão bom como o primeiro? Vamos ver o que a critica na internet nos diz:

O Positivo:

- De volta ao mundo espião. Sim, isso por si é positivo, Kingsman, o primeiro, apanhou-nos de surpresa e deliciou-nos. É ótimo poder voltar àquele mundo.

- Os Statesman - os Kingsman dos Estados Unidos da América. Novas armas, novas técnicas.


O Negativo:

- No lugar de continuar a inovar o género de espião secreto, fazem como Fast And Furious e copiam o género de super-heróis. Feitos sobre humanos em situações fantásticas. 

- Um vilão fraco. Sim, uma boa atriz, mas Juliane More não tem uma presença ameaçadora, não há aquele verdadeiro sentido de perigo. 

- Mais não significa, necessariamente, melhor. O filme teria sido mais bem conseguido com uma historia linear. 


Em suma: bom entretenimento que peca pelo espetáculo já sem surpresa. 



sábado, 16 de setembro de 2017

The Walking Dead já não presta?

The Walking Dead mordeu a televisão e transformou-nos instantaneamente em fãs . Tornou-se num dos mais populares programas de tv da atualidade, numa das melhores séries. Mas o que é que aconteceu? Eu pessoalmente, que não podia perder um único episodio, nem uma única vez, vi-me a esquecer de seguir a série nesta ultima temporada. Porquê? Bem, várias razões, principalmente porque acho que a série tem vindo a descer em qualidade, e eis o porquê:

- A ultima temporada: a temporada 7 é a razão principal por eu estar a escrever isto, mas estes já são problemas que vinham a notar-se com a progressão da série. A sete foi, basicamente, as preliminares antes do sexo; sem o sexo. Uma grande antecipação para um grande nada. A preparação para a guerra que nunca chegou; ok, sim, houve uma batalha no fim, mas guerra, guerra, só para a próxima.

- Demasiadas personagens: as historias estão diluídas entre as personagens principais e que queremos saber mais, e personagens dispensáveis que ocupam só espaço e tempo. Um trás para a frente de personagens que parece não evoluírem: Rick, um líder impecável, noutras vezes um maníaco que não quer liderar ou é um cobarde que desiste, mas não exatamente. Ou Carol, vitima de violência domestica, evolui para uma das mais fortes personagens da série, para depois regredir, sem aparente razão, para um menina que só quer reclusão e chorar por ter sobrevivido até então. Agora parece querer voltar a lutar (o trás para a frente).

- Cenários e locais: parecem baratos; porque o são. Todo o programa parece ter um orçamento minúsculo. A série é composta de casas degradadas e abandonas e armazéns (todos iguais); sim eu sei que é um mundo pós apocalíptico, mas fogo, ponham alguma imaginação nisso. Todas as comunidades parecem iguais com a variante de uma comunidade ter um armazém ligeiramente maior que outra, ou uma comunidade viver numa floresta e outra e tem casas ligeiramente mais limpas.

- A realização: The Walking Dead nunca foi um show de total terror (talvez por ser de tv, ou por passar em horários em que espectadores mais novos ainda o podem ver), mas foi sempre uma série de nos fazer agarrar à cadeira com o que podia vir a seguir. Lentamente começou a abandonar esta sua direção. Não é, nem um pouco, assustador.
Negan, um grande vilão, podia ser muito melhor aproveitado com a camara num outro ângulo, um aproveitar das sombras, a musica, algo para fazer a sua bela atuação sobressair ainda mais.
É fácil adivinhar quem vai morrer, dão, quase sem explicação, demasiada atenção à personagem naquele episódio.

- Má coreografia: estou a pensar na luta de empurrões de Rick com um Walker num foço de carros.já não se percebe como os heróis continuam a ser surpreendidos por seres tão absurdamente desastrados, barulhentos e lentos como os Walkers.
Todos parecem morrer pelas pior decisões possíveis, por decisões estupidas que as metem desnecessariamente em perigo. Rick a tentar apanhar um veado e a cair no meio de Walkers.  Rosita e Sasha a meterem-se no ninho de vespas (complexo de Negan) à espera de não sei o quê além de serem picadas.

- O Enredo: Armas e alimentos que aparecem quase do nada quando a historia assim o exige. Até os personagens dizem: "não te preocupes, as coisas vão melhorar"; e melhoram. Tropeçam num lugar cheio de comida ou pistolas. Não há plano, a não ser, andemos nesta direção a ver o que acontece.

Eu adorava Walking Dead e quero muito que volte à boa forma. Voltemos a dar o protagonismo aos Walkers (as verdadeiras estrelas da série), que nos consigam arrancar sustos com o que pode vir a acontecer, invés de só o que acontece meio aos tropeções. Voltemos a dar seguimento à historia, invés de ficar estagnados no mesmo.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

It - criticas online

It  não é um filme que estaria à partida no meu radar, mas caramba, os trailers, a banda sonora e já algum travo das atuações, fisgaram-me.


O Positivo

- It promete assustar até os já calejados fãs do género de terror.

- As atuações são boas, muito boas, excelentes até: a dos miúdos, em especial. Muito se deve ao diálogo e à entrega credível desse mesmo diálogo. Pennywise está potencialmente a caminho de ser um ícone do terror.

- Uma das melhores adaptações do autor Stephen King.


O Negativo

- Nenhuma adaptação é perfeita, alguns fãs  podem ficar desapontados com a inclusão ou exclusão de algumas cenas.


Em suma: uma experiencia cinematográfica que não desapontou as expectativas.

(Fontes: Chris Stukmann; Jeremy Janhs; IGN)

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Spider-man Homecoming - CRITICAS online

Em competição com Batman, Spider-man lança um novo filme. Estes são os herois mais representados no grande ecrã, mas ao contrário de Batman que teve, pela maior parte, bons e grandes filmes, Spider-man teve só alguns bons e outros muito maus. Pode este estar à altura da grandeza do personagem? Vamos ver:

O Positivo: 

- O melhor filme Spider-man, e já tivemos cinco, desde o Spiderman 2 com Toby Maguire.

- Tem talvez o melhor vilão desde Looki no Universo cinematográfico da Marvel. É um vilão com presença.

-  Apesar do ser o sexto filme, ainda consegue introduzir algo novo e ser diferente dos outros Spider-man.


O Negativo:

- Falta de intensidade, sem risco significativo ou perigo.

- Sente-se que é um filme Marvel, quase que não se distingue dos demais. Não ascende, como alguns outros (Winter Soldier ou Guardians of The Galaxy, etc), a patamares de singularidade e espectacularidade.


Em Suma: Um bom filme Spider-man, mediano entre os restantes da Marvel

(Fontes Jeremy Jahns; Chris Stuckmann)

segunda-feira, 26 de junho de 2017

War for The Planet of The Apes - CRITICAS online

Uma das melhores trilogias?
Viva, geeks. Finalmente guerra aberta, ou pelo menos uma batalha pomposa. Todos sabemos o destino da humanidade neste filmes; no entanto, isso não os torna menos interessantes, bem pelo contrário. Num mundo onde as "prequelas" tem uma má reputação, esta trilogia é a prova de que existe uma excepção para cada regra.
Sinopse: num lado a luta pela sobrevivência da espécie, no outro: vingança. Homem contra macaco.

O Positivo

- O motion capture. Uma trilogia que esticou sempre a tecnologia. Acredita-se que estes macacos são mesmo reais.

- As actuações. Fala-se outra vez numa nomeação aos oscar (que ainda não aconteceu), mas não só, fala-se do bom papel dos actores secundários: Bad Ape sendo o mais mencionado

- O filme não só nos entrega bons visuais e acção, cria-nos empatia com as personagens. A linha entre o bem e o mal não é assim tão bem delineada; ou ao menos percebe-se as motivações.

- Um filme que mantém o nível de qualidade dos outros dois Sendo este o vosso preferido ou não, está à altura dos dois primeiros. Para alguns, é já uma das melhores trilogias alguma vez feitas.


O Negativo 

- Uma quebra de ritmo no segundo acto que pode não ir ao encontro do gosto de todos.



Em suma: uma boa conclusão para o que se acredita ser uma trilogia solida.

(Fontes: Beyond The Trailer; Jeremy Janhs; ShmoesKnow; Chris Stukmann)

Transformers The Last Knight - CRITICAS online

E aqui vamos nós. Outra vez. Pela quinta vez. 
Saudações, geeks por esse mundo fora. Ok, então, para os que não sabem, eu normalmente ponho aqui as criticas da internet sobre os filmes que mais me interessam (um apanhado das criticas), ou seja, sobre super-heróis, ficção cientifica, fantasia; basicamente tudo aquilo que me cativa. Estes deixaram de ser filmes que me cativam, mas mesmo assim vou colocar aqui a opinião da Internet.


O Positivo

- A acção. Michael Bay sabe realizar acção, tem imaginação, vai buscar ângulos que nunca vimos.

- É um filme que volta a usar o que de melhor os efeitos especiais gerados a computador conseguem.



O Negativo

- Um enredo, ou falta dele, alargado por demasiado tempo. Alguns apontam que não há historia, outros para um excesso de complicação. Seja como for, os críticos parecem se perder na narrativa.

- As actuações, aqui e ali uns bons momentos, no geral são muito fracas.

- Michael Bay, conhecido como o realizador das explosões, por deixar a câmara deambular demasiado tempo nos corpos das suas atraentes actrizes, o homem da camara lenta, volta a repetir todo o mesmo. Bay tornou-se quase uma sátira de si mesmo.

- Escolhas de realização estranhas entre Imax e câmara normal.

- Para um filme chamado: Transformers, passa demasiado tempo com os humanos.


Em suma: Mais do mesmo. O que o torna o pior de todos pela repetição.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

The Mummy - criticas online.


Despoletou finalmente o Dark Universe, que nos fará chegar uma vaga de filmes como, neste caso, a Mumia, Drácula, Dr. Jekyll and Mr. Hyde, The Inviseble Man, etc.
Sinopse: Uma antiga rainha mumificada é acordada nos tempos actuais e espalha a sua maldade pelo oriente e as ruas de Londres.


O Positivo:

- Tom Cruise entrega-se em todos os filmes que entra, aqui não é diferente. Se gostam dele, vão gostar aqui também. É um actor muito carismático.

- Os visuais. Os visuais são muito interessantes e criam uma experiência cinematográfica agradável.

- Sofia Boutella e a sua interpretação como a múmia.


O Negativo:

- Demasiada exposição. A base da narrativa é mostrar invés de dizer, mas aqui parece que fazem uma pausa no filme a cada dez minutos para nos dizer o que está a acontecer ou porque está a acontecer.

- Lembrem-se, este é potencialmente o primeiro filme de uma nova vaga de filmes de monstros, e "The Mummy" preocupa-se demasiado em ser a base para outros filmes, invés de um bom filme independente. Primeiro objectivo: ser um bom filme e depois, só depois, fazer de trampolim para outros filmes.

- Diferentes tons, sério e cómico, não sabe bem o que é. E a comédia nem sempre acerta.


Em Suma: uma entrada de pé esquerdo neste Dark Universe que estão a tentar criar. 


(Fontes: Shmoes know; Chris Stuckmann; Jeremy Janhs)

terça-feira, 6 de junho de 2017

The Girl with all the gifts - critica, Geek Azores

Ora viva, geeks. Vi este filme ontem e achei que devia partilhá-lo com vocês, acho que merece ser visto.
Num mundo pós apocalíptico, infestado por zombies, uma menina pode ser a resposta para a sobrevivência, para a continuação da vida.


O positivo:

- A cultura actual  habituada a zombies por causa da muito popular série: "The Walking Dead", consegue ainda aqui sentir o suspense que já se diluiu um pouco na televisão. Sentimos que as personagens estão em real perigo.

- O filme levanta questões sobre o bem e o mal e em como não é tão bem delineada a linha; de facto, existe até um personagem que diz que não acredita que existam pessoas boas ou más, as pessoas fazem o que está nelas fazerem.


O Negativo:

- O clixé, as personagens nestes tipos de filmes parece que só morrem de decisões estúpidas.

- A parte final, com maior requinto, podia ter tido um maior impacto. Essa é uma vertente por todo o filme, é realizado com competencia, mas com uns pequenos retoques, podia ser melhor.


Nota: 6/10


sexta-feira, 2 de junho de 2017

Wonder Woman - criticas online

Olá, geeks e fãs do cinema por esse mundo fora, Wonder Woman está finalmente aqui e eu mal posso esperar para vos contrar o que a internet está a dizer sobre o filme. Mais uma vez, eu vou dividir as criticas entre o positivo e o negativo.
Quando o piloto Steve Trevor despenha o seu avião na paradisíaca ilha das amazonas, Diana Prince (Wonder Woman) descobre que há uma terrível guerra a espalhar-se no mundo exterior e decide ajudar, confiante que pode parar conflito.


O Positivo

- Gal Gadot não só satisfaz como Wonder Woman, ela é, para alguns, agora dona da personagem.

- Chris Pine tem uma enorme química com Gadot e o seu timing cómico é impecável.

- As cores vibrantes dão vida ao estabelecido universo cinematográfico soturno da DC.

- Uma historia que tem um muito perto de perfeito equilíbrio cómico, dramático e de acção.

O Negativo

- A DC anda a tirar notas da Marvel no que toca aos vilões. O vilão aqui é pouco aprofundado.

- Algum excesso do uso da câmara lenta.


Em suma: a DC e a Warner Bros parece que conseguiram finalmente o filme que agradará críticos e fãs.

(Fontes: Chris Stuckmann; Beyond the trailer, Jeremy Janhns; The Shmoesknow)

Tiago Dutra

A minha foto

Quantas vezes ouvi: "Já não tens idade para isso". E enquanto me tentava encaixar no que julgavam certo, largava o que era certo para mim, uma luz foi-se extinguindo. Foi só quando me aceitei por quem sou: um geek, que abracei a imaturidade dentro do meu corpo já adulto, é que me permiti ficar mais solto, ganhar liberdade, ser mais feliz. 
Eu gosto de comics, adoro cinema, aprecio arte de fantasia, adoro escrever, primeira paixão foi a TV, ainda vejo animação, gosto de historia: meus escapes. 
Ser geek não é usar óculos e ser franzino, esse é o estereotipo, ser geek é viver com paixão aquilo que gostamos; podemos todos ser geeks. 
Dar asas à minha imaginação e criatividade, ser eu mesmo,permitiu-me realizar sonhos: publiquei o livro “Terra Antiga o Duelo”; participei no livro “Contos ao Vento”. Minha primeira experiência na blogosfera: pensamento-indescoberto. Entrei nos Workshops de Pedro Chagas Freitas; tenho também um canal no youtube com o mesmo nome que este blogue.
Posso estar a envelhecer, mas enquanto me deixar ser imaturo, posso também, de uma maneira, ser jovem para sempre.

Geek Azores youtube (videos pessoais geek)
Geek azores blog (assuntos geek, escapes À realidade))